segunda-feira, abril 26, 2010

Politica mal cheirosa

O facto do bom discurso de Aguiar-Branco só ter sido aplaudido pelos seus colegas de bancada, tendo os dos outros partidos se remetido a um silêncio ensurdecedor, já diz muito da nossa politica actual. O que os seus dizem, por mais merda que seja, está bem e merece sempre aplauso. O que os dos outros dizem, por melhor que seja, está sempre mal e merece sempre silêncio (quando não é mesmo vaiado). A politica portuguesa continua chafurdada numa coisa muito mal cheirosa, e nem conseguem disfarçar isso nas comemorações do 25 de Abril (o que torna o assunto ainda mais irónico e significativo).


Nota: Assina o feed deste blog ou recebe todos os posts por email. Podes também acompanhar o blog no Twitter e no Facebook.

10 Comentários:

Cirrus disse...

E um bocadinho relativo... Considerar o discurso de Aguiar Branco como "bom" é relativo. Eu considerei-o bastante vago e apenas com o intuito de chamar a atenção. Na verdade, penso que disse muito pouco. Mas é relativo, admito que haja pessoas que pensem ter sido um excelente discurso.

O que acho estranho é, realmente, o silêncio das bancadas de esquerda. Aliás, vi os deputados do PSD entusiasmados a aplaudir de pé os discursos dos representantes do BE, do PCP, do PS... É tudo relativo, não é? É como dizes, aplaudir sempre aquilo que os nossos dizem, ainda que seja merda, e calar perante o que dizem os outros. Afinal, o contrário também é válido. Digo eu...

afectado disse...

cirrus, claro que é relativo. ainda assim nas coisas relativas é suposto haver uma tendência (coisa que no fundo nem me interessa).

o discurso não foi de fundo, nem essa era a intenção dele certamente. era apenas um despertar de mentes. e goste-se ou não, disse coisas bastante pertinentes... mandou recados certeiros para a esquerda a para a direita (ao invés do vulgar disparar só para um lado).

e o que eu disse relativamente aos aplausos era referente a todos os partidos. todos, sem excepção. BE, PCP, PS, PSD, PP... todos têm a mesma atitude mal cheirosa como ontem ficou demonstrado.

Cirrus disse...

Concordo contigo, o mal é geral e a política no nosso país está mal representada. Em todos os quadrantes. E mesmo tendo os ideais que tenho, não me sinto minimamente representado na AR. Esse é um dos males da nossa democracia, e aí, penso eu, esteve bem Aguiar Branco ao afirmar que o poder do povo não pode esgotar-se no bota papel de quatro em quatro anos. Independentemente do conceito de povo usado, tem razão. Esqueceu-se de um pormenor importante, no entanto. Os mecanismos existem, falta apenas cidadania para os exercer. Mas ele próprio não gostará quando isso acontecer. Isto é como a musiquinha da selecção, é só um "feeling"...

Sadeek disse...

O estado do país é um pouco o espelho dessa mediocridade de pensamento, não? Aqui não se arranjam alternativas válidas.......aqui tenta-se mandar abaixo (mesmo que sem qualquer razão)...

E isto nem é apenas aplicável aos discursos deste dia ....

Abraçoooooooooooooo

johnny disse...

No parlamento (e na política em geral) não remam para o mesmo lado, remam para o lado de cada um, é uma questão de poder pelo poder, e não de verdadeira democracia de poder para os outros, como acontecerá (dizem) com algumas democracias no norte europeu. O objectivo do partido não é o de ajudar os outros partidos a governar Portugal, mas o de chegar ao Poder e talvez ajudar Portugal, mostrando que a sua forma é melhor do que a dos outros. Assim vamos... mal.

Pronúncia disse...

Eu não apelidaria o discurso de bom ou mau, mas antes de diferente daquilo a que estamos habituados, só por isso merece nota positiva.
Triste foi ver os deputados (vários, e de todos os quadrantes) a rirem e o primeiro ministro com cara de espanto e enjoo (já agora que terá comentado ele desta vez?!)...

Há valores que têm que ser defendidos por todos os partidos e pela sociedade em geral, valores que não são pertença exclusiva de uns ou de outros, e enquanto a classe que nos governa e nós próprios, como sociedade, não percebermos isso, não vamos a lado nenhum, não venceremos nenhum desafio realmente importante e continuaremos as nossas vidinhas, com as nossas queixinhas e o "deixa andar"... (mea culpa, também!)

afectado disse...

cirrus, ele focou alguns aspectos pertinentes. e foi significativo a reacção que teve às citações que fez...

afectado disse...

sadeek, sim, é aplicável a muitas mais coisas.

afectado disse...

johny, esse mal é comum a todo o mundo e é pena.

afectado disse...

pronúncia, quando digo bom não é por ser algo com muita substância mas por ter levantado alguns pontos bastante pertinentes, que incomodaram muito boa gente (inclusive do seu partido).

Enviar um comentário

Comenta à vontade, estejas ou não de acordo com o que por cá é dito. No caso de te quereres armar em espertinho, lembra-te: "para parvo, parvo e meio". Bons comentários!

A afectar a blogosfera desde 1 de Maio de 2005. afectado@gmail.com

  ©Template by Dicas Blogger

TOPO