sexta-feira, fevereiro 13, 2009

Tenham juizo!

Sandra Pinho diz que o filho é hiperactivo e toma Atarax, mas não é mais problemático do que qualquer outra criança. "Partiu uma vez um vidro, que magoou uma colega e andou ao estalo com outro aluno, há muito tempo.

Claro! Aliás, todas as crianças partem vidros e andam ao estalo com colegas.

Sandra Pinho que diz que o filho "não é malcriado nem violento", apenas "irrequieto".

Boa! É assim mesmo. Vou ali fora partir os vidros de um carro e andar ao estalo com alguém e depois digo que sou irrequieto.

Aliás, percebe-se logo que o filho é irrequieto e isso deve ser de família. Pelo menos a avaliar pelo que o seu tio fez ao seu professor de inglês:

O familiar terá, então, esperado o professor no interior do carro, a quem se dirigiu com murros e pontapés, deixando-o "a deitar sangue da boca, nariz e ouvidos".

Serei só eu que não auguro grande futuro a esta criança tendo em conta a forma como a mãe não quer ver a realidade e o exemplo que o tio lhe dá?


Nota: Assina o feed deste blog ou recebe todos os posts por email. Podes também acompanhar o blog no Twitter e no Facebook.

25 Comentários:

loira disse...

Eu sugeria começarem por educar os pais e família em geral. Depois ensinar à dita criança que é errado bater nos outros!!
Mas como agora é moda coitadinhas das crianças ficam traumatizadas se nao fizerem o que querem, os pais nao vao fazer nada em relaçao a violencia do filho.
Adorava viajar no tempo e saber o futuro desta criança...

Nuno Miguel disse...

E o pior de tudo, é que os papás acham que, como os filhotes são hiperactivos, também são de uma inteligência acima da média...depois vê-se o resultado deste tipo de pensamento.

9Gomez disse...

ser hiperactivo, é uma boa desculpa para o descuido dos pais, para a sua falta de atenção para com os filhos diria mesmo falta de preocupação.
Já não me lembro quantos vidros parti na minha meninice, muito menos qts vezes andei a estalada, mas lembro-me de ter sido um aluno exemplar e guardo religiosamente as notas para o provar :P.
A minha filha ganhou essa inquietude do pai, não para quieta, dou por mim sempre de volta dela a explicar-lhe o porque e o porque não deve, não é hiperactiva, tá no sangue, mas como eu sobrevivi no passado, também ela o fará agora com os pequenos senão de uma criança que convive com centenas de outras crianças todos dias a aprender o que é bom e que é mau, cabe a nós pais fazer de filtro, ou seja ser pai.

Pronúncia disse...

Infelizmente, cada vez mais assistimos a cenas deste tipo. Pais que não sabem ser pais, que não educam os filhos e depois há sempre a desculpa da "hiperactividade".

A hiperactividade é um "saco" onde cabe tudo: a má educação, a birra, a violência das criancinhas, etc.

Muito triste...

PDuarte disse...

o puto anda é com bom par e estalos em atraso.
e a mãe também.

ipsis verbis disse...

Com familiares destes, percebe-se perfeitamente de onde vem a "hiperactividade" do miúdo!

Dani disse...

hoje em dia já é vulgar, a maior parte das crianças partem vidros. Porque a maior parte das crianças são mimadas demais e têm uns pais que em vez de lhes darem educação, põem-nos num pedestal e ai de quem tocar no menino que ele desmancha-se.
No meu tempo quem partia um vidro bem que estava lixado com F grande.
enfim. estou-te a seguir no twitter :) *

I.D.Pena disse...

Esses medicamentos são uma óptima forma de enterrar a cabeça na areia, tens toda a razão, os exemplos são quase tudo na educação de uma criança.

Provavelmente a criança vai ser um adulto problemático e perigoso no futuro, uma vez que não faz ideia do que é pertencer a uma familia harmoniosa e equilibrada.

enfim :)

Bom fim de semana

Beijos

forteifeio disse...

Eu também parti vidros a jogar à bola, e andei ao estalo com colegas, tantas vezes, mas quem não andou????
Não mistures conceitos. Uma coisa são as crianças. Que por vezes se levarem uns valentes sopapos começam a abrir a pestana. Outra coisa é a besta do tio que devia estar preso e pagar uma brutal indemnizaçao ao professor.

forteifeio disse...

Só mais uma coisa.Nessa altura ainda se brincava na rua. Os vidros que parti foram pagos por os meus pais.

afectado disse...

loira, realmente os familiares precisavam...

pois, são feitos de vidro agora.

afectado disse...

nuno miguel, eu no meu tempo conheci uns quantos "hiperactivos" então. da maneira que eram "hiperactivos" deviam ter uma inteligência fenomenal... não percebo como foram dar ao que são hoje em dia...

os pais têm é que acordar para a vida!

afectado disse...

9gomez, claro que todos fizemos asneiras quando novos. eu não me lembro é de os meus pais dizerem que eu era isto ou aquilo para branquear asneiras. caíram-me algumas no pêlo e que bem que me fizeram :D

afectado disse...

pronúncia, exacto, se não fosse hiperactivo a mãe ia dizer que ele era tão calmo que a culpa tinha que ser dos outros... enfim!!!

afectado disse...

pduarte, só te faltou o tio. mas esse era um par de murros e outro de pontapés... até mijar sangue!

afectado disse...

ipsis, ora nem mais. os pais é que ainda deviam levar...

afectado disse...

dani, isso mesmo. quando andei na escola nunca os meus pais foram lá "difendê o minino"...

já vi, e já retribui ;)

afectado disse...

forteifeio, o meu post é mais contra a mãe e o tio. claro que fizeste asneiras e claro que também as fiz. quem não faz? a diferença está no modo como os pais abordam isso. hoje em dia a abordagem é muito "friendly"... e isso não é muito bom!

afectado disse...

idpena, se calhar nem é por não saber o que é uma família harmoniosa mas sim porque toda a merda que faz é encarada como algo normal em que a vitima é ele.

forteifeio disse...

afectado

nesse campo tens toda a razão. a abordagem friendly como lhe chamaste e bem, é uma aberração.

Ana GG disse...

Provavelmente o tio da criancinha não tomou o Atarax nesse dia.

"A hiperactividade é um "saco" onde cabe tudo: a má educação, a birra, a violência das criancinhas, etc."...Concordo plenamente com a Pronúncia. Actualmente todos os comportamentos desadequados são desculpados/mascarados com a hiperactividade.

afectado disse...

ana gg, na mouche ;)

Cirrus disse...

Que saudades das crianças a jogar ao pião, à bola no recreio da escola, à aventura pelos campos, as lutas de torrões, os joelhos esfolados, as roupas transpiradas, a subida às árvores, as partidas aos professores, os cochichos nas aulas, os cromos no bolso, comprados com uma moedita roubada ao pai. Que saudades do tempo em que ainda havia crianças! Nessa altura, não havia comprimidos para a hiperactividade, porque não havia hiperactividade, mas havia crianças, e como os rapazes são apenas rapazes, as crianças eram apenas crianças.
Hoje não há crianças. Há apêndices. De todos. Dos pais, que querem ter pouco trabalho. Dos professores, que aconselham psiquiatras a pais de crianças de 6 anos! Se algum professor me aconselhasse um desses charlatães para tratar a suposta hiperactividade da criança, quando ela apenas é mesmo isso, uma criança, eu próprio iria sobre ele com pontapés e murros, não deixava que fosse a criança a fazê-lo.
Que saudades tenho de ver crianças!
Quem encomendou robots? Partir um vidro?????? Eu parti dezenas deles! Nunca agredi um professor, é certo, mas apenas por respeito, mas que lhes preguei dezenas de partidas, lá isso... Deixem-se de tristezas, este mundo já é triste demais sem apelidar as poucas crianças normais de hiperactivas ou, pior ainda, com necessidades especiais. Como nós conseguimos estragar aquilo que de mais belo tinha este mundo - o sorriso (traquina) de uma criança!
E cresci bem, tirei o meu curso e sou perfeitamente normal. Ou não, pois ainda consigo pensar! mas nunca fui robot ou acéfalo. Isso não - até tinha uma fisga! É melhor calar-me, ainda me vão acusar de pertencer a alguma organização terrorista secreta de crianças!

afectado disse...

cirrus, eu também fiz isso tudo... não é isso que critico :)

acho é que é necessários a família dizer "isso está errado". não é desculpar isso dizendo que és hiperactivo. nem o tio ir feito rambo à escola...

andam a prestar pouca atenção aos filhos e depois não querem que ninguém acuse os filhos de matar uma mosca...

forteifeio disse...

Cirrus

Comentário excelente, há pouca gente na net a escrever com o teu nivel. Tu não precisas de elogios que o texto fala por si. Muito bom

Enviar um comentário

Comenta à vontade, estejas ou não de acordo com o que por cá é dito. No caso de te quereres armar em espertinho, lembra-te: "para parvo, parvo e meio". Bons comentários!

A afectar a blogosfera desde 1 de Maio de 2005. afectado@gmail.com

  ©Template by Dicas Blogger

TOPO