quarta-feira, outubro 27, 2010

Crianças com Fome

A reportagem Crianças com Fome que a Sábado publicou há duas semanas é daquelas que ficam na cabeça. Não que não se saiba que existam casos como os que lá são reportados e até muito piores, mas uma coisa é saber e ter isso arrumado num canto do nosso cérebro, outra é ler relatos de crianças sobre a vida que levam.

A passagem que me ficou mais presente na ideia foi a da criança que disse que gostava de poder tomar um copo de leite, mas que só toma meio porque a mãe não lhe pode dar mais. Diz ela que percebe o porquê de a mãe não lhe dar mais, que sabe que ela não pode. A mãe por sua vez diz que na altura das aulas ainda consegue gerir os seis pacotes de leite que tem para cada semana, mas que nas férias tendo as crianças em casa se torna mais complicado.

E não se pense que na reportagem se falava de pessoas que estouravam o dinheiro em vícios pouco recomendáveis. Por exemplo, tinha lá um caso de uma criança que agora não tinha acesso aos mínimos que era suposto ter porque o pai teve a infelicidade de lhe aparecer um tumor no cérebro e teve que deixar a profissão que lhe dava 2500 euros mensais para passar a ganhar 500 euros numa superfície comercial pois com o tumor (não foi retirado) ele já não está a 100% das suas capacidades. E devido à doença passa mais tempo em casa que no trabalho.

Dá que pensar. Muito.


Nota: Assina o feed deste blog ou recebe todos os posts por email. Podes também acompanhar o blog no Twitter e no Facebook.

15 Comentários:

Poetic GIRL disse...

Sim é chocante, faz-nos sentir impotentes perante uma realidade cada vez mais evidente. Terminei à pouco a leitura dos Capitães de Areia de Jorge Amado que retrata o dia a dia de crianças abandonadas, que roubam para sobreviver. Já na altura que ele escreveu existia crianças assim, mas agora acho que ainda estamos piores... bjs

Cirrus disse...

Não se pense que, de facto, não existe uma franja da nossa população que ganhou vícios pouco recomendáveis. E muitos desses estão nos apoios sociais e pouco mais fazem na vida. Mas depois, é certo, existem os outros. E há casos e casos, e são tantos que não constituem excepção, antes se tornam na regra. Muitos há, não o nego, que podem e não querem trabalhar, mas também existem muitos que querem e não podem. E nada têm.
Isto para não falar nos casos de pobreza daqueles que trabalham, no caso de casais em que ambos estão empregados. Mas os salários mínimos não lhes deixam nada para comer no fim do mês. É bom ter consciência disso. Não é uma questão política, nem sequer social. E o problema é mesmo esse, é uma questão estatística. São números. Éa frieza da nossa sociedade.

Manu World disse...

sim.... é aterrorizante,arrepiante....revoltante... ... e a tendência é para piorar...
:(

Bluebluesky disse...

Muito mesmo... essa reportagem tocou-me. Isso e já ter (in)felizmente participado em algumas acções de ajuda a pessoas assim. Mas confesso qe desta vez foi essa reportagem o gatilho que me levou a escrever o post "SOS crise" no meu blog há pouco tempo...

MC disse...

Eu também li. E chorei. Porque todos os dias lido com histórias de vida muito complicadas e faço o que posso para ajudar. E se há coisa que me custa mesmo é ver crianças que não podem ter uma alimentação como merecem, por infortúnios da vida. Eu vou fazendo o que posso, e sei que é uma pequenina gota num oceano de dificuldades. Mas se todos ajudarmos...

AUFDERMAUR disse...

Adorei o que escreveste. Concordo em absoluto e não o saberia dizer melhor. Tens toda a razão, dá sempre que pensar mas no dia-a-dia andamos tão preocupados com as nossas coisinhas que é preciso porem-nos casos como estes à frente dos nossos olhos para que nós paremos mesmo um pouco para reflectir. Quem o faz, claro, porque há sempre umas pessoas deslumbradas que têm tudo na vida e dizem pérolas como "Sempre que vejo televisão e vejo essas pobres criancinhas famintas em todo o mundo, não posso evitar chorar, embora as crianças de África me façam muita inveja… Digo isto porque adoraria ser assim magrinha, mas não com aquelas moscas todas e essa morte e tal..." Dá vontade de espancar pessoas destas, não dá? Se quer ser magra que deixe de comer mas que não goze com quem é pobre e vive em situações precárias.
Mas os casos de que tu falaste nem são os piores, porque ainda que essas crianças não tenham tudo aquilo que precisam, parece-me que têm pais que as amam e se preocupam com elas e que, como tal, tentarão de tudo para lhes dar uma vida melhor. O que me entristece mais são as crianças que vivem sem o mínimo de condições porque os pais gastam o dinheiro noutras coisas que para ele são mais prioritárias. Eu vi um programa em que uma brasileira que vivia numa favela com a filha disse que, a dada altura, juntou dinheiro que dava para comprar um apartamento para ir viver com a filha mas ela não o fez porque tinha outra prioridade na vida... Alguém adivinha qual é? Colocar implantes de silicone!!! A estupidez humana nunca pára de nos surpreender, não é? Colocar uns implantes de silicone à frente de sair da favela e dar uma vida melhor à filha... Pobre filha que tem uma mãe destas...

Mie disse...

E revoltante saber de noticias destas e depois ler o que os governantes andam a fazer.
Cortarem abonos de familia a familias que ja pouco tem e que por pouco que fosse ajudava.
Depois vem dizer que as criancas sao o futuro, mas para isso e preciso dar-lhes um presente condigno, mas isso eles nao querem saber.
Tambem e verdade que ha pais irresponsaveis e que gastam muito dinheiro mal gasto.
Enfim e uma reportagem muito triste que mostra uma realidade cada vez mais presente.

afectado disse...

poetic, sempre existiram crianças com situações assim.

afectado disse...

cirrus, claro que há casos de parasitas. muitos até. neste caso é focado em crianças que sem culpa nenhuma vivem situações dramáticas. até custou ler.

afectado disse...

manu, infelizmente é mesmo.

afectado disse...

bluebluesky, é impossível não tocar quem a lê. só se se for uma besta.

afectado disse...

mc, nestas coisas o que custa sempre é ver as crianças que são os mais inocentes a sofrer e a não ter acesso ao mínimo dos mínimos.

afectado disse...

aufdermaur, sim, há crianças em piores condições. ainda assim não deixa de tocar ler isto. e não é por haver outros em pior situação que o que se passa com estes deixa de ser triste :(

afectado disse...

mie, os nossos políticos nos últimos anos só dizem merda que não merece a nossa consideração.

AUFDERMAUR disse...

afectado, claro que não :(

Enviar um comentário

Comenta à vontade, estejas ou não de acordo com o que por cá é dito. No caso de te quereres armar em espertinho, lembra-te: "para parvo, parvo e meio". Bons comentários!

A afectar a blogosfera desde 1 de Maio de 2005. afectado@gmail.com

  ©Template by Dicas Blogger

TOPO