domingo, janeiro 11, 2009

A água é de todos?

Talvez. Apesar de perceber o argumento de quem defende que as pessoas com falta de rendimentos devem ter a água em sua casa de graça, não concordo. No máximo, que se aplique alguma taxa de redução, e mesmo assim não sei se seria sensato. É bom que nos lembremos que vivemos num país em que as bolsas de estudo na universidade, que supostamente são dadas aqueles com maiores dificuldades financeiras, são muito vezes atribuídas aos meninos e meninas que depois vão de mercedes para essa mesma universidade e que todas as noites, qual relógio suiço, estão nos bares a beber até cair. Enquanto isso outros que mereceriam mais a bolsa fazem contas à vida para poderem estudar até ao fim do curso.

A típica chico-espertice portuguesa aparece sempre nestes casos de benefícios a quem tem menos rendimentos. Neste caso da água, se a ideia vingasse, ainda íamos ver jardins enormes das casas de alguns donos de empresas, ou outros que tais, serem regados uma tarde inteira com água grátis. Grátis para os bolsos deles, mas suportada um pouco por toda a gente que não conseguia provar ter rendimentos inferiores aos desses pobres coitados que nem sabem o que fazer a tanto dinheiro.

Em Portugal a conversa do coitadinho surge sempre, nunca se aceita um aumento seja do que for (que nem é o caso que se fala na notícia). E no dia em que se decidir discutir a sério o problema da água, vai cair o carmo e a trindade porque alguém vai ter que os ter no sítio e dizer que para se garantir um abastecimento de água e posterior saneamento em boas condições, as tarifas terão que aumentar. Gerar-se-à logo em volta disto uma discussão estéril em que quem se opuser a esta realidade, terá o completo apoio do povo... e, como todos sabemos, se isso coincidir com períodos eleitorais, já se sabe qual a decisão final!

O mais perverso no meio disto é estarem a defender que quem prove que não tem rendimentos tenha água pública em sua casa sem qualquer custo para si, quando há pessoas que, mesmo querendo pagar, nunca tiveram água pública e saneamento em casa porque o sistema de abastecimento e o de saneamento não chegam lá. Estes sim, devem ser a prioridade de quem diz se preocupar com que o bem essencial água chegue a toda a gente.


Nota: Assina o feed deste blog ou recebe todos os posts por email. Podes também acompanhar o blog no Twitter e no Facebook.

13 Comentários:

Pronúncia disse...

É sempre o eterno problema da declaração de rendimentos em Portugal.

Sinceramente acho que quem realmente precisa devia ser ajudado. O problema é que dos que auferem subsídios se formos a ver apenas uma minoria é realmente necessitada, os outros são chico espertos e mandriões.

E depois há sempre, aqueles que realmente necessitavam de ajuda, mas não recebem nada (infelizmente conheço muitos nesta situação).

Os subsídios deviam ser em menor número, mas o valor melhor distribuido.

afectado disse...

pois, antes de se avançar para soluções dessas tem que se combater a chico-espertice senão não tem lógica avançar com medidas dessas.

e antes disso ainda se deve é garantir que o abastecimento e o saneamento chegam a todas as casas... e isso está longe de acontecer!

Pronúncia disse...

Concordo contigo. Mas a "chico-espertice" já dura há muitos anos e infelizmente não lhe vejo o fim.

Quanto ao garantir abastecimento e saneamento para todos, na maioria dos casos, sim concordo. Mas a questão não é assim tão linear. Até é uma questão bem complicada.

afectado disse...

verdade. complicada e essencial!

Pronúncia disse...

Sem dúvida que sim. Daí o ser uma questão muito complicada.

A água já passou a ser um negócio.

afectado disse...

pois, no fundo hoje em dia já tudo é um negócio. até a segurança social!

ipsis verbis disse...

concordo contigo. "Falaste" muito bem! :)

Anónimo disse...

Olá...Muito interessante este tema.
Isso dos "chicos-espertos" já vejo desde a minha época em que andava no ciclo(que já lá vai à muito tempo)...filhos de pais empresários terem o escalão A e pobres desgraçados não terem escalão por 200escudos!!!(moeda da época) Isto já não tem volta a dar, já faz parte do que é o nosso Portugal, só se o governo decidir criar um novo posto de trabalho da função pública cuja função seja a investigação dos rendimentos dos empresários(o que não é muito viável).
Quanto à água, acho muito que haja um taxa pelo consumo. todos dizem, "a água é um bem essencial que devia ser acessível a todos e não devíamos pagar por ela". Quem diz isto, esquece-se que existe muita gente que não tem água nenhuma!!!Não fosse o extremo dos casos de pessoas que morrem neste mundo à fome e à cede. A meu ver estas taxas serão a única forma de obrigar as pessoas a poupar água; se não o fazem voluntariamente para a preservação do ambiente, que o façam para poupar dinheiro.
Agora no que se refere aos valores da taxas aplicados, aí discordo com eles. São aplicados injustamente e sem nenhuma uniformidade. Digo isto porque na minha Terra paga-se um valor exorbitante (é o concelho com maior taxa da água e saneamento)e no local onde moro durante a semana (por estar a estudar) pago nem 3 euros (no outro dia tive uma conta de 75centimos!). Isto é que tem que ser revisto; não uniformidade de preços e parece que os critérios variam de acordo com interesse locais.
Ainda sobre isto, acho que a distribuição de água deveria ser feita totalmente por empresas públicas; não devia haver sequer parceria com empresas privadas. É um bem de todos, não é para ser explorado por que quer enriquecer. Se for alguém a ganhar, que seja só o estado, pelo menos o dinheiro irá posteriormente ser usado no país.
Bjss ("De uma loira")

Anónimo disse...

Desculpa, eu tenho que começar a controlar-me quando faço comentários...mais outro comentário enorme.:S
Bjss ("De uma loira")

afectado disse...

ipsis, faço por isso :)

afectado disse...

de uma loira, sim, a água não pode ser grátis. isso é promover o desperdício e todos sabemos que as pessoas só pensam em poupar água se lhes sair algo do bolso.

isso das taxas variarem parte de um principio correcto mas tem uma aplicação errada. é a tal história, antes de se implementar uma boa ideia, tem que se criar condições para essa mesma ideia ser bem praticada!!

quanto aos comentários, não tens que mudar, usas o espaço como quiseres e te apetecer, e se te apetece dizer muita coisa, neste blog estás à vontade para o fazer! é bom ler opiniões mais desenvolvidas!

volta sempre :)

Charmoso disse...

Somos um país de abastados, não percebo estas ideias.

abraços

afectado disse...

charmoso, somos um país onde muitos abastados se fazem passar por pessoas sem rendimentos :)

Enviar um comentário

Comenta à vontade, estejas ou não de acordo com o que por cá é dito. No caso de te quereres armar em espertinho, lembra-te: "para parvo, parvo e meio". Bons comentários!

A afectar a blogosfera desde 1 de Maio de 2005. afectado@gmail.com

  ©Template by Dicas Blogger

TOPO