sexta-feira, julho 04, 2008

Nem as mulheres são tão complicadas, nem os homens tão simples VIII

A primeira vez!

Quem não se lembra da sua primeira vez? Bem, algumas pessoas... aquelas que estavam já com uns copos a mais. Se calhar estas pessoas é que fizeram bem. A primeira vez é um momento de nervosismo único. Não interessa se é masculino ou feminino, o nervosismo está lá, a atrapalhação acompanha.

Por norma as raparigas idealizam mais o momento... imaginam a perfeição, a sublimidade de tudo, o acto cheio de amor. Grande parte das vezes acabam por se estrear na casa de uma amiga, durante a tarde antes que os pais da amiga cheguem a casa, é uma atrapalhação total, e o gajo que está por cima (sim, porque em 99% dos casos a perda da virgindade é na posição do missionário) é um chico esperto qualquer uns anos mais velho e que fez promessas de amor eterno, sendo que a eternidade para ele é uma coisa efémera.

Já os rapazes, enquanto virgens, olham para a primeira vez que um dia virá a acontecer como um ponto de viragem. Não um momento belo para recordar, mas sim o grito sexual do Ipiranga. O estatuto de virgem, entre rapazes é redutor e vergonhoso. Muitos afirmam já ter perdido a virgindade e ainda precisam de procurar no mapa o caminho para o objectivo desejado. Assim que a perdem, sentem-se homens, e mais homens que os que ainda não a perderam.

Há também aqueles pormenores engraçados como o sangue, a falta de pontaria, a dúvida no final se mesmo com o preservativo poderá ter engravidado, etc.

A primeira vez não é um momento memorável como às vezes se diz. É apenas a primeira de muitas. Especial é se for a primeira e única... sendo assim, pergunto, a vossa foi especial?

Se alguém quiser contar alguma situação mais peculiar que lhe tenha acontecido, a caixa de comentários agradece.

A visão feminina da primeira vez no blog da Allie.


Nota: Assina o feed deste blog ou recebe todos os posts por email. Podes também acompanhar o blog no Twitter e no Facebook.

6 Comentários:

SílviA disse...

Eu sou mesmo muito estranha ou então sou uma mulher não tão complicada.lol.

Suzy disse...

Não acho que a primeira vez seja especial. É a primeira vez ponto.
Muito desconforto, dores a acompanhar e prazer, nem vê-lo.
O que isto tem de especial?...

Anónimo disse...

Queres saber a minha primeira vez? Um H-O-R-R-O-R! LOL

Hoje dá para rir, mas, embora não tenha feito nenhum filme romântico, aquilo ficou na memória... pelas piores razõs. Um conselho: escolham mt bem o gajo. Será o único qe nõ esquecerão, por muitos anos que passem! :-D

Allie disse...

O comentário de cima é meu.

Charmoso disse...

Bem, hoje descobri porque te chamas Afectado! A primeira vez afectou-te o resto da vida.
Queres mesmo saber como foi a minha primeira vez?? Hummm... acho até que vou fazer um post sobre isso!

Quanto ao texto, concordo contigo, as mulheres idealizam muito, por isso é que se desiludem tanto!

abraços

LNeves disse...

Sim, as mulheres, na maior parte dos casos idealizam bastante... O sexo da primeira vez não é nada de especial. A minha primeira vez não foi desastrosa nem dorida, uma vez que estive com um homem mais velho (o que é mt melhor). Não... Não ouve orgasmos, contorcidelas de prazer ou gemidos. Até porque a mulher não sente quase nada na primeira vez, a não ser um objecto estranho a roçar-nos nas paredes vaginais. Quanto aos homens, não acho que a perda da virgindade seja um ponto de viragem... Conheço tantos que (dizem) comer muita gaja e dps vai-se a saber que não um estouro na cama... Das duas uma... Ou têm muita treta ou têm muita treta... Não acredito muito no numero que os gajos me dãp... Normalmente é sempre menos lol

***MUAH***

Enviar um comentário

Comenta à vontade, estejas ou não de acordo com o que por cá é dito. No caso de te quereres armar em espertinho, lembra-te: "para parvo, parvo e meio". Bons comentários!

A afectar a blogosfera desde 1 de Maio de 2005. afectado@gmail.com

  ©Template by Dicas Blogger

TOPO