quinta-feira, fevereiro 07, 2008

1/2 Leite e Uma Torrada - Teorias Comprovadas II

Nomes carinhosos para não confundir

Uma das desvantagens de se conhecer alguém por acaso, ou seja, sem ser através dos nossos amigos, é não poder tirar algumas informações antes de qualquer abordagem. Mas, isso nunca foi impeditivo, certo?

Vamos supor que conheceram o jovem num bar, no ginásio, ou até num chat. Há uma troca intensa de olhares, uns sorrisos… o habitual. De seguida umas palavras, até que vem o convite para um café ou jantar. Até aqui tudo bem. Mas… ainda não tomaram o dito café e já ele vos manda sms tipo:

- Nana bem fofa (ou bebé, ou princesa).

É assim… um bocado de intimidade a mais para quem mal vos conhece! E que é isto de “nana”???

Mas vai melhorar…

Vão tomar o café ( ou jantar, tanto faz) e o tipo é normalíssimo. Nada de “bebé”, nada de “fofa”… bem-educado, simpático, divertido.

Assim que se afastam, lá retorna à piroseira.

- Vou papar princesa. Já sinto saudades. (Papar???)

Bem… ora bem! A minha opinião muito sincera? Ele usa esse esquema com todas. Gajo, que ainda nem trocou 2 dedos de conversa, em condições, e já se põe com estas tretas, sai com muitas ao mesmo tempo, não se prende a nenhuma e para não falhar com o nome, chama a todas o mesmo. Mas se duvidam do que digo, contem o número de vezes que ele usou o vosso nome.

Um nome carinhoso só faz sentido depois de umas saídas, depois do primeiro beijo e se tiver alguma coisa a ver convosco. Criar um diminutivo do nome, ou usar uma private joke… ainda se aceita. Agora, sem conhecer a pessoa de lado nenhum…

PS: Não é por acaso que chamo a isto “Teorias Comprovadas”.

Texto escrito por Allie.


Nota: Assina o feed deste blog ou recebe todos os posts por email. Podes também acompanhar o blog no Twitter e no Facebook.

9 Comentários:

PsYcHo_MiNd disse...

Mas nem passa pelo facto de haver intimidade suficiente ou não para tais nomes é mesmo o facto de haver quem use esse tipo de termos para falar com alguém. Parecem ter 5 anos a falar com alguém que pensam que tem 3.

Allie disse...

Psycho_mind

Não gostam que usem a linguagem "à bébé" comigo. "Kida", "xim", "gotar"... são piroseiras que não me dizem nada. Mas... lá está, há casais que usam porque gostam e faz sentido para eles. Para mim, um tipo que não me conhece de lado nenhum e começa com essas coisas é porque acha que as gajas são todas iguais e não está realmente interessado em conhecer-me melhor.

afectado disse...

Concordo quando dizes que gajo que chame esses nomes logo "à entrada" é porque chama a todas. Assim como gaja que o faça. Não digo que seja para não confundir os nomes, mas talvez porque pensa que com esses nomes vai papar a fofa (princesa, bébé, etc)...

Allie disse...

Afectado

Dá-me uma crise de urticária sempre que dou com um desses.

Templo do Giraldo disse...

http://templodogiraldo.blogspot.com/

Passem por aqui e comentem. SAUDAÇÕES

Crestfallen disse...

Normalmente as minhas sms´s são enviadas um mes depois e após receber 300 delas... digo "desculpa lá, perdi o tlm e este é novo. Quem és tu?"

Gata Verde disse...

Cafezinho? Só com amigos!!

Beijinhos e bom fds

Nikita disse...

Sinceramente não acho piada a homens que utilizem nomes desses "princesa, bebé..." para falarem com uma mulher, muito menos quando utilizados a martelo só para ver se levam dali alguma coisa...!

Beijos ;)

Maria Bloch disse...

Se há coisa que me deixa doida... É gente adulta a falar como as crianças... Homem que é homem chama-nos pelo nome ou, quanto muito, recorre a uma private joke ou um nome muito intimo, que só os dois conhecem... E isso, não acontece depois do primeiro café ou do primeiro jantar!
Ah... e K e X também me levam ao delírio! Mas esta gente já não sabe escrever?!

Enviar um comentário

Comenta à vontade, estejas ou não de acordo com o que por cá é dito. No caso de te quereres armar em espertinho, lembra-te: "para parvo, parvo e meio". Bons comentários!

A afectar a blogosfera desde 1 de Maio de 2005. afectado@gmail.com

  ©Template by Dicas Blogger

TOPO