quinta-feira, novembro 04, 2010

O preço do amor

Muitas pessoas questionam-se acerca do preço do amor, mas esse mistério já não existe. Segundo um estudo o preço do amor são dois amigos. Sim, em média, quando se começa uma nova relação perdem-se dois amigos. A justificação é tão simples como lógica, passa-se a ter menos tempo disponível para os amigos (ainda que muita gente viva na ilusão e diga que não) e como tal alguns acabam por ficar pelo caminho.

Isto levanta uma questão séria para aquelas que estão sempre a saltar de relação em relação. A esse ritmo qualquer dia deixam de ter amigos, a não ser que nos entretantos consigam ir recuperando alguns. E nos tempos que correm o mais provável é ficarem endividados de amigos, coisa que seria deprimente. Portanto cuidado com isso, se gostam dos vossos amigos, pensem melhor antes de saírem de uma para se meterem noutra.

O estudo abordou ainda a questão dos amantes. Será que ter um (ou uma) amante custa mais dois amigos? A boa notícia é que não. Ter um amante não custa qualquer amigo. A conclusão a tirar deste estudo é evidente. Para preservar os amigos (não esquecer que se diz que a amizade é o melhor da vida), não vale a pena acabar com a relação para inevitavelmente começar outra que custará mais dois amigos, mais vale ir coleccionando amantes.


Nota: Assina o feed deste blog ou recebe todos os posts por email. Podes também acompanhar o blog no Twitter e no Facebook.

26 Comentários:

Poetic GIRL disse...

Um estudo interessante diria eu... beijoca

AUFDERMAUR disse...

Eu não sou picuinhas nem retiro qualquer tipo de prazer em questionar o que tu escreves mas a minha costela de feminista não consegue ficar calada e não te perguntar o porquê de teres escrito "Isto levanta uma questão séria para AQUELAS que estão sempre a saltar de relação em relação". Sim porque quando se generaliza fala-se sempre no masculino...
Eu conheço bem um coleccionador de amantes e explico-te porque é que arranjar amantes não te faz perder amigos, é porque normalmente esses amantes são os ditos amigos. Ou seja, é dois em um.

Ana disse...

Pois olha, eu afirmo (com toda a certeza) que não passo a ter menos tempo para os amigos (ou para mim, simplesmente) e não é uma ilusão. Para mim é mesmo regra. Tenho "tempos" bem definidos e não abdico deles, independentemente de com quem esteja. É mais provável "perder" um namorado pelo facto dele não aceitar que eu continue a dedicar o mesmo tempo aos amigos, do que perder um amigo por falta de lhe dedicar tempo.

Maria disse...

Então é ser-se prático! Todo o género de envolvimento passa a ser com amigos. Achas que resolve? ahahhahaha

Sílvia Maria disse...

Os amigos são muito importantes sim, mas se conseguissemos ver uma relação como era vista antigamente, em que se lutava mesmo por criar laços, vínculos com a pessoa amada, perceberiamos que os amigos ficam em segundo plano sem sombra de dúvida. Mas hoje muita gente vê uma relação como algo passageiro. "Namorados vão e vêm, amigos temos que cuidar deles!" Mas amigos verdadeiros serão sempre amigos quer estejamos sozinhos ou comprometidos, quer estejemos presentes todos os dias ou 1x por semana. Se eu decido estar numa relação com alguem é porque faço planos futuros com esse alguém, é porque é com esse alguém que quero construir a minha vida. É logico que ele tome conta de grande parte do meu tempo. Não são meus amigos que vão estar em casa comigo, que vão ter filhos e cuidar deles comigo, que vão pagar contas comigo, que vão deitar-se comigo à noite...é normal que a sua importância decresça quando estamos numa relação.

Mie disse...

Esse estudo deve ter sido feito por alguem que esta cheio de amantes, pois assim nao perde nenhuma amante .. ops amiga ;)
Os bons amigos ficam para toda a vida mesmo que por momentos nao tenhamos tanto tempo para eles, e eles fazem exactamente o mesmo mas ninguem leva a mal, porque no final, sabemos que estao la.

Manu World disse...

olha afectas,
este é 1 tema sb o kual tenho reflectido mt.... e dava pano p mangas... compridas, neste caso!!!
:)
Tb é bem verdade k se os amigos forem mm de facto BOMS AMIGOS, n há outra relação, namoro, casamento, amantes e o caraças (sbtd o caraças!) k os separe!!!
Mas infelizmente são cada x + raros estes os casos!!
:(

PS:
E qd os 'nossos' maridos têm ciumes dos nossos amigos(e até das amigas!!!), então n há + sossego no lar... lol
Mas adiante!!!

Mars disse...

Sílvia Maria, concordo plenamente contigo! Quem valoriza mais um amigo que o parceiro, não vive o amor por inteiro e não tem intenções sérias. Uma relação quer-se que seja para sempre, caso contrário não tem grande sentido assumir um compromisso, já pra não referir que não parece haver amor... Curiosamente perdi duas amigas quando comecei com o meu actual namorado, nunca pensei que fosse tão científico lol mas há sempre tempo para novas amizades. Não fiquei a perder nada :)

cheiro a ti disse...

lol teoria estranha, no mínimo, mas a julga pela justificação, válida. LOL :P

afectado disse...

poetic girl, até é :)

afectado disse...

aufdermaur, aquelas pessoas...

afectado disse...

ana, então significa que quando passas a ter alguém, o tempo que lhe dedicas era tempo que em que anteriormente não fazias nada. e nada quer dizer mesmo nada, nem com os amigos nem contigo.

afectado disse...

maria, só se te envolveres com todos ao mesmo tempo. caso contrário ao envolveres-te com um, perderás dois :P

AUFDERMAUR disse...

afectado, como diz a Isabel, touché :D

afectado disse...

sílvia, percebo o que dizes, mas o estudo baseia-se num conceito simples. quando se está sozinho tem-se X tempo para os amigos. quando se tem alguém, deixa-se de ter X tempo para os amigos e passa-se a ter Y.

afectado disse...

mie, o estudo fala em amigos. não distingue os bons dos "normais".

afectado disse...

manu, dou-te a mesma resposta que dei à mie.

afectado disse...

mars, obviamente que se deve valorizar também os amigos. desvalorizar amigos para valorizar o parceiro é virar as coisas do avesso... não dá bom resultado.

afectado disse...

cheiro a ti, não vamos duvidar do estudo :P

Ana disse...

Afectado, não é literalmente assim. Eu não estou todos os dias com os meus amigos, como penso que (quase) ninguém está. Cada um tem a sua vida, os seus horários, os seus hábitos, e a única altura que acaba por "sobrar" para estar com eles é ao fim-de-semana, principalmente à noite (a não ser que exista alguma situação pontual). É aqui que encaixo as minhas regras: se esta é a única altura em que conseguimos ter tempo uns para os outros, então não abdico dela de maneira nenhuma. Da mesma forma que ao sábado é sempre para almoçar com a família, já que é a única altura em que nos conseguimos reunir. Isto não me faz desvalorizar a pessoa com quem estou, nem se trata de apenas lhe dedicar os "tempos mortos". Trata-se simplesmente (a meu ver, claro) de gerir o meu tempo de forma a não prejudicar as várias coisas que são importantes para mim, porque todas elas são importantes. A semana tem 7 dias (e noites), há tempo para tudo, não é preciso abdicar de nada.

afectado disse...

ana, eu concordo que dá para conciliar tudo. mas imaginemos por absurdo que tens 50 amigos. amigos esses que são de grupos diferentes, com gostos diferentes, hábitos diferentes, isto é, que não se misturam por assim dizer. começas a andar com alguém, é normal que deixes de conseguir estar como os 50 tão frequentemente como estavas. isso não quer dizer que não mantenhas a mesma frequência com 30 deles. é possível que sim. mas com os 50 dificilmente o conseguirás.

e lá está, o estudo diz que em média se perdem 2. tu até podes conseguir repartir tão bem o tempo que nunca percas nenhum. alguém perderá 4 para manter a média.
aliás, há quem perca todos, mas isso são os parvos e não era disso que aqui se falava.

Vani disse...

LOOOOOOL, eh pah, não vou discutir um estudo "científico" deste calibre...

Vani disse...

Tb deviam fazer um estudo para ver qtos amigos perdemos cada vez que fazemos novos amigos. Ou qd temos um filho. Ou qd temos um cão. Ou qd temos um emprego. Um hobby. Sei lá, quando temos uma vida?... :D

A vida é feita de prioridades que vamos redefinindo consoante ela se desenrola, certo? :)

E, concordo com a silvia maria: a pessoa com quem escolheres/escolhes/escolheste passar a tua vida, é sem dúvida a que vai estar mais presente. Não significa sempre presente, não será sempre a mais prioritária (digo, em situações que visem escolher com quem vais tomar café naquele dia :D), mas será sempre a mais importante. Há quem compreenda isso e aceite, há quem não entenda e prefira desamigar-se...no meu entender, se calhar é porque tb não era grande amigo assim...

O inicio de uma relação pode trazer ao de cima conflitos já pre-existentes numa amizade. A própria relação muda as pessoas, por isso tb é natural que nos vamos afastando de pessoas que anteriormente tinham mais em comum connosco.

Mas daí a perder amigos? o que é que se entende por perder? "como agora tens namorado já não sou mais tua amiga!" ?... se os amigos se perdem, por alguma razão mais grave foi, e a maior de todas é a de provavelmente nunca ter sido grande amigo... :P :D

Olii disse...

Bem me parecia que havia vantagens em se ser solteira !

afectado disse...

vani, tem que haver estudos para todos os gostos :)

afectado disse...

olii, há sempre um lado positivo para tudo ;)

Enviar um comentário

Comenta à vontade, estejas ou não de acordo com o que por cá é dito. No caso de te quereres armar em espertinho, lembra-te: "para parvo, parvo e meio". Bons comentários!

A afectar a blogosfera desde 1 de Maio de 2005. afectado@gmail.com

  ©Template by Dicas Blogger

TOPO