quinta-feira, abril 15, 2010

Fugir da invisibilidade

Quando alguém se julga invisível, facilmente cai no erro de pensar que é tudo uma questão de aspecto. Nem sempre o é, aliás, raramente o é. Normalmente é uma questão de postura e de atitude. E essas, por mais artifícios que se usem, não se mudam superficialmente. É preciso um trabalho de fundo que pode ter tanto de solitário e ingrato como de necessário e fundamental. Confundir forma com conteúdo é um erro escusado, mas ainda demasiado habitual.


Nota: Assina o feed deste blog ou recebe todos os posts por email. Podes também acompanhar o blog no Twitter e no Facebook.

8 Comentários:

Blondie disse...

Concordo plenamente. O problema é quando tens alguém ao teu lado que te ofusca e que te faz pensar que não és nada ao lado dela (dele).

Beijos

Sandra Oliveira disse...

Pois eu gosto de ser invisível. Ao menos ninguém me chateia.

APPLE disse...

Invisível...um sonho antigo, para poder saber sem ser vista o que dizem nas minhas costas ;-)

AUFDERMAUR disse...

Assino por baixo mas o meu problema é precisamente o oposto! Eu gosto de estar sossegadinha no meu cantinho, sem ninguém para me chatear. No fundo, gosto de passar por invisível no meio de pessoas que não me dizem nada. Mas já percebi que o facto de elas serem invisíveis para mim as irrita profundamente. Ou seja, há pessoas que preferem que nós as critiquemos e discutamos com elas do que ser alvo da nossa indiferença. Já eu prefiro ser alvo de indiferença!

Ana disse...

Eu diria que o ser-se ou não invisível não é uma opção, ou pelo menos, uma opção fácil. A postura e a atitude são coisas que não se fingem nem se forçam. Elas existem naturalmente. E por mais que alguém invisível se tente fazer notar, mais invisível se tornará. Em contrapartida, há quem nunca consiga passar despercebido no meio de uma multidão, por mais que gostasse.

Pronúncia disse...

"Confundir forma com conteúdo é um erro escusado, mas ainda demasiado habitual."... diz antes, cada vez mais habitual. Tanto, que é isso mesmo que o cartoon significa.

E atenção, não devemos confundir invisibilidade com low profile, são conceitos completamente diferentes.

provocação disse...

O contrário é o que acho haver mais, gente que não tem tanta visibilidade assim mas se acha... lembro-me por exemplo de ter visto há dias uma mensagem deixada no msn por um indivíduo que é dj de sétima apanha e que dizia algo assim: perdoem se não deixo mensagem nos vossos facebooks mas não estou para aparecer nas revistas com relações inventadas. Algo assim.
Não é muito bom? :D

afectado disse...

blondie, pois, aí o problema até pode ser a outra pessoa...

sandra, também é bom :)

apple, sua voyeur!! :P

aufdermaur, és muito visível hahaha

ana, claro, não é uma opção. é mesmo isso que a imagem representa e que eu digo no texto. não adianta pensar que se muda a roupa e que já está. isso não funciona assim.

pronúncia, exactamente. bem trazido a lume isso. low profile é outra coisa, muito diferente. e, para ser sincero, admiro imenso quem é low profile (normalmente sou).

provocação, isso também há aos molhos! e é curioso teres referido um caso de um dj. é que já reparei que normalmente quem é dj sem grande categoria, tem um índice de basófia exageradamente elevado.

Enviar um comentário

Comenta à vontade, estejas ou não de acordo com o que por cá é dito. No caso de te quereres armar em espertinho, lembra-te: "para parvo, parvo e meio". Bons comentários!

A afectar a blogosfera desde 1 de Maio de 2005. afectado@gmail.com

  ©Template by Dicas Blogger

TOPO