quinta-feira, fevereiro 11, 2010

Não troquem o J pelo G!

Faz-me um bocado de confusão ver pessoas trocar o J pelo G. Para se perceber o que eu estou a dizer, peguemos no verbo atingir. É verdade que no infinitivo o verbo se escreve com G. É igualmente verdade que, por exemplo, na 3ª pessoa do singular do presente se escreve com G (atinge). No entanto, se disserem na 3ª pessoa do singular do presente do conjuntivo, não é com G! Não é atinGa, é atinJa.
O que me choca é que este erro é muito frequente e a causa disso, em muitos casos, é apenas o não se pensar.

Já agora, se algum dos visitantes deste blog dá este erro, fica a saber que atinga é um peixe das costas brasileiras.


Nota: Assina o feed deste blog ou recebe todos os posts por email. Podes também acompanhar o blog no Twitter e no Facebook.

25 Comentários:

Vani disse...

Eeheheh, o que se aprende na blogocoisa! N sabia que atinga é nome de peixinho! :)

Confesso q, por vezes, tenho brancas autênticas e fico na dúvida, recusando ouvir o instinto...em casos em que temos combinação com as vogais i ou e.

Miss Complicações disse...

Nem todos somos espertos.
Nem todos somos formados.
Nem todos estão preocupados se dão erros ou não.
Não esqueçamos que existem adultos com o 5º ano.
Não esqueçamos que existem pessoas que possuem problemas de dislexia (dei explicação a um miúdo que trocava o g e o q... )
Não esqueçamos que nem todos nasceram com o dom de bem escrever.

Já agora... se algum dia me vires trocar porque, por que, por quê e porquê, não estranhes. É uma coisa que troco com facilidade se não tiver tempo para parar e pensar.

Se um dia eu trocar trás e traz... também não estranhes...

Claro que agradeço chamada de atenção, porque pior que errar é não querer aprender.

Já agora se um dia me vires a desbaratar com alguém que se acha o supra-sumo da literatura, não estranhes. Odeio quem utiliza as suas qualidades para rebaixar os outros. Inclusive, deixar de comentar um blog exactamente por causa disso.

Não te sintas afectado, que eu também não ;)

afectado disse...

vani, funciona, mais coisa menos coisa, como o C e o Ç.

ps: eu sei que não é tal e qual, mas é só para dizer que a lógica é a mesma...

afectado disse...

miss complicações,

Nem todos somos espertos.

certo.

Nem todos somos formados.

certo. mas isso também interessa pouco, isto não se aprende na universidade, nem tão pouco no secundário.

Nem todos estão preocupados se dão erros ou não.

não estão, mas deviam. e com isto não digo que eu não dou erros... dou, e muitos! mas tento ter algum cuidado com o que escrevo, e ir aprendendo quando emendo os erros.

Não esqueçamos que existem adultos com o 5º ano.

certo. não é desses que falo.

Não esqueçamos que existem pessoas que possuem problemas de dislexia (dei explicação a um miúdo que trocava o g e o q... )

certo. é óbvio que nunca me referiria a esses casos por causa disto.

Não esqueçamos que nem todos nasceram com o dom de bem escrever.

certo. eu sou um dos que nasceu sem esse dom.



eu também troco coisas e dou alguns erros... e aceito perfeitamente que outras pessoas se impressionem com eles e os achem básicos. é normal.

fazes tu muito bem. há muita gente que se julga o supra-sumo do escrever correcto e depois vai-se a ver e não conseguem escrever dois textos seguidos sem dar erros. eu também não suporto essa gentinha.

eu nunca me sinto afectado, a não ser pela constipação que me ataca neste momento :)

e-Pombo disse...

Ainda por cima, a maior parte dos que erram desse modo, são miudos do 5º ao 12º... inclusivé, muitos deles acabam o 12º sem saber ler nem escrever (como mencionei à uns posts atrás).

Afectado, nem sabes o que me afecta a maioria das "crianças de hoje" não terem vontade de aprender e continua-se a ver as escolas/professores sem soluções de geito... e também muitos pais desinteressados!

Anónimo disse...

muito mais louca me deixam as pessoas que trocam comeste/comes-te; escreveste/escreves-te ...


É um facto que há a considerar todos esses casos, mas também o é que a maior parte das pessoas que vejo frequentemente a cometer estes erros até o ensino superior frequenta! E quem diz estes diz outros como "há" ao invés de "à", o velhinho "há-des" e por aí em diante.

Dida Prazeres disse...

looooool não sou peixe por pouco... estou no virar do signo!!! ;)
Na língua portuguesa há muitos atropelos e seja o que for... eu não sou das mais habilitadas para a defender dado que tenho um problema de dislexia e por tal...«atropelo» a escrita em demasia!!:P

beijooooooooo

Nirvana disse...

Atinja e atinga é difícil trocar, não tem o mesmo som sequer. É quase como viajar e viagem. Viagar ficava esquisito, a não ser que fosse usado na brincadeira como diminutivo de divagar :).
Acho que não dou muitos erros, mas`se fico em dúvida em alguma palavra, não tenho problema nenhum em ir ao dicionário ver.

Bjks

AUFDERMAUR disse...

Ainda bem que não sou eu a única que se sente incomodada com esses erros ortográficos:) E, para ser sincera, até as abreviaturas exageradas me incomodam! Ainda ontem me mandaram uma SMS a perguntar "Tax dmurda?":S Ou seja, abreviaturas parvas juntamente com erros ortográficos! Ainda por cima. bindas de uma pessoa que diz ter uma linguagem cuidada:S Ou a nossa noção de linguagem cuidada é muito diferente ou então o cuidado é mesmo só na linguagem porque a escrita é um desastre!
E, já que estamos numa de compilar esses assassinatos da língua portuguesa, aqui vai mais um: não troquem o q por c!!! "Fracinha" não existe! O que existe é "fraquinha"! E, se não for pedir muito, não digam "Obrigados"!

AUFDERMAUR disse...

Um desafio para quem ler o meu comentário anterior: encontrem o erro ortográfico que eu lá escondi!

afectado disse...

e-pombo, muitos até licenciados são.

afectado disse...

anónima, de vez em quando por distracção troco o há e o à.

afectado disse...

dida prazeres, desde que a atropeles com jeitinho... :)

afectado disse...

nirvana, é isso mesmo, vou viagar...

afectado disse...

aufdermaur, dei logo com ele :)

entrelinhas. disse...

Muitos dos que eu vejo não vês tu. "endestinos" :)

beijos,
sara

Vani disse...

O há e o à têm um truque: ver se o sentido da frase remete para o verbo existir. :D Por exemplo, para o "há pessoas que", experimentar "existem pessoas que". Este é um erro que não dou, ehehe. Mas os g e os j ao pé de i ou e, dão-me a volta ao juízo, quando as brancas me assaltam. Mas, gracias pela dica, não me vou esquecer eheheh :)

Não esqueçamos que nem todos sabem ensinar. E que nem todos aguentam a política de passar toda a gente...é uma rebaldaria, mas vai-se tentando dar a volta e faz-se o melhor que se pode com o que se tem. Por exemplo, responder "pois então passou a ser", quando nos dizem que "ah, mas isto não é uma aula de Português"... eheheh...

Vani disse...

aufdermar, foi erro de sotaque ou de digitação? :D há letrinhas tão lado a lado e teclados tão pequeninos eheheh. :D

Já agora, desafio: o que responder quando nos perguntam se a "linguagem de sms" não será a evolução da Língua?...

Vani disse...

Houve quem ficasse possuído quando o ph passou a f... :D

AUFDERMAUR disse...

Vani

Essa evolução parece-me mais um retrocesso, qualquer dia voltamos aos sinais de fumo:) Aliás, porque não grunhirmos apenas? Parece que não mas falar ainda dá o seu trabalho, juntar letrinhas, organizar palavrinhas, dar-lhes uma entoação certa... Ufa, que canseira!!! É assim que se arranja um belo esgotamento!!!

afectado disse...

sara, hehe, pois.

afectado disse...

vani, mas se o exemplo for "há 20 anos atrás", já não podes usar esse truque...

afectado disse...

vani, espero que a linguagem de sms não seja a evolução da língua...

Sara non c'e disse...

Ehehe vejo isso imensas vezes com o verbo exigir e depois EXIGO :P

afectado disse...

sara, pois, com o verbo exigir acontece muito... se calhar até é o mais visado.

Enviar um comentário

Comenta à vontade, estejas ou não de acordo com o que por cá é dito. No caso de te quereres armar em espertinho, lembra-te: "para parvo, parvo e meio". Bons comentários!

A afectar a blogosfera desde 1 de Maio de 2005. afectado@gmail.com

  ©Template by Dicas Blogger

TOPO