quarta-feira, dezembro 09, 2009

País do mérito...

"[Os alunos] fazem um papel, entregam ao professor e vão-se embora. E ao fim do ano, entregam-lhe um papel a dizer que têm o nono ano [de escolaridade]. Isto é tudo uma mentira, enquanto formos governados por mentirosos e incompetentes este país não tem solução", acusou. [via JN]


Nota: Assina o feed deste blog ou recebe todos os posts por email. Podes também acompanhar o blog no Twitter e no Facebook.

19 Comentários:

Laetitia disse...

A ser verdade éuma coisa horrorosa, livra!

Cirrus disse...

O estado da Educação em Portugal não é o melhor, por culpa de TODOS os envolvidos.

Mas este senhor, que já foi Ministro das Finanças e um dos piores de sempre, vir para aqui chamar nomes aos outros, não se admite. Uma boa maneira de este país andar para a frente seria, por exemplo, não lhe pagar as subvenções e reformas por ter estado (?) no Governo da Nação que enxovalha todos os dias. É um fala barato, tudo está mal para ele, mas também nada se vê que faça ou tenha feito bem, não faz nada, anda de programa em programa, a receber cachets e a apregoar sentenças contra tudo e todos. Deviam fazer agora o que deviam ter-lhe feito quando esteve no Governo e se distinguiu pela incompetência: exilá-lo nas Berlengas. Sempre poderia fazer estes discursos às gaivotas.

Não há paciência para estes verdadeiros chulos da nação, que ainda por cima falam mal de quem se esforça por ver reconhecida uma vida de trabalho. Vai bugiar, ò Chulo!!!

Pronúncia disse...

Com todos os defeitos e facilidades que as NO possam ter, não é assim como ele as pinta... o homem gosta é de mandar uns bitaites e sabe melhor do que ninguém o que o povo gosta de ouvir!

O que ele realmente gosta é de pegar fogo ao circo e ficar a vê-lo arder ao longe!

afectado disse...

laetitia, em muitos casos, é.

afectado disse...

cirrus, não conheço com precisão o passado politico dele logo não o posso avaliar. mas acredito no que dizes.

contudo, é inegável que ele vai dizendo algumas verdades. talvez não seja a pessoa mais indicada para as dizer, mas que as diz...

ah, e ele não falou mal de quem se esforça por ver o esforço de uma vida reconhecido. ele falou mal do sistema em que as novas oportunidades é só ir assinar um papel e está o curso feito. e é inegável que é assim em muitos sítios. isso não é ficção, é a triste realidade. esses casos não dou mérito nenhum a essas pessoas na obtenção dos graus... têm tanto mérito como quem faz licenciaturas ao domingo ou como quem tira mestrados um ano antes de tirar a licenciatura. o mérito é o mesmo. não têm tanta culpa, é um facto, mas o mérito é o mesmo.

afectado disse...

pronúncia, em muitos casos é exactamente como ele as pinta. óbvio que não será em todos, mas muitos são mesmo assim... é só assinar o papel! claro que ele generalizou e isso acaba por abarcar todos os casos, mas isso é o que todos fazemos quando generalizamos algo (quem nunca o fez que atire a primeira pedra). muitos casos são como ele diz... preto no branco!

Cirrus disse...

Mas ouve lá, então as NO não são o reconhecimento das competências ganhas ao longo da vida? Não terão essas pessoas direito a que se reconheça algo de positivo no facto de terem de trabalhar quando deviam era andar ainda a estudar e a brincar? Andamos a brincar ou quê? Essas pessoas não puderam estudar quando quiseram, coisa a que já nenhum de nós está sequer habituado a pensar, não como esse dinossauro do Medina que teve o curso dado em Coimbra por pais ricos!

Mais a mais, esse já teve oportunidade de estar no poleiro! O que fez ele? Ganhou uma reforma? Olha, já não sei se posso dizer o mesmo, mas que pago as dele, ai isso pago.

Será que as pessoas ainda não perceberam que não é a falar que se faz alguma coisa? Verdades sabemos todos, e dizê-las também! Não é preciso um palhaço pré-morto a ridicularizar um país que o sustenta tão bem! Agora, fazer alguma coisa, é o tanas! E quem faz, mal ou bem, muitas vezes mal, é visto como aquele que "mais valia estar quieto". Por causa de merda como o Medina Carreira e centenas de outros CUmentadores que ganham a vida com a desgraça dos outros é que o país está como está, não é por ele dizer que sim nem que não! Além de tudo, perguntem-lhe por soluções a ver o que ele diz: mandar os pretos para Angola, acabar com os paneleiros, diminuir os salários e comprar picaretas!!! Grandes soluções!! Se ele fosse era apanhar... sol no Estoril!

afectado disse...

cirrus, se chamas reconhecimento das competências ganhas ao longo da vida ir-se lá assinar um papel e obter a aprovação (quando se devia ter frequentado as aulas e feito o exame), então não tenho muito mais a dizer. é que ao fazerem-se as coisas assim, dá a entender é que acham que essas pessoas só assim conseguem... só conseguem isso a assinar o papel, sem fazerem mais nada. isso para mim não é dar-lhes o mérito. isso para mim é uma palhaçada. mas pronto, isso sou eu.

Cirrus disse...

Pois, isso és tu, com todo o respeito que me mereces. Há casos e casos, mas não esqueças os casos daqueles que já fizeram por merecer esse reconhecimento há muitos anos e só agora o vêem chegar, e para isso ainda têm de ir para as aulas! Não lhes bastou o sacrifício em jovens! E se houver casos desses em pessoas com 50 anos, com 40 de trabalho, qual o mal? Qual o mal em dizer que o conhecimento que ganharam em 40 anos de trabalho dispensa qualquer exame? Qual o mal de dizermos a essas pessoas que fizeram isso para que nós não tivéssemos de o fazer, para que tivéssemos na nossa altura condições para estudar, coisa que eles não tinham? E qual o mal de essas pessoas não terem cabeça para fazer exames, depois de uma vida inteira a aprender e a ensinar? Morreu alguém? Ou é uma homenagem devida?

afectado disse...

cirrus, mas se querem esse reconhecimento sem ir às aulas e sem fazer um exame, se querem apenas assinar um papel em que se diz que eles frequentaram as aulas (mentira) e que tiveram aprovação no exame (mentira), então mais vale dar esses diplomas como brindes nas caixas de chocapic ou algo do género. é simplesmente dar o diploma, sem qualquer critério.

e isso é injusto (e muito) para quem frequenta as novas oportunidades, vai às aulas, estuda para o exame, e passa no exame. imagino como estes que referi agora se sentirão em relação aos outros que só assinam o papel... é como eu me sinto em relação aos que fazem exames ao domingo e mestrados antes das licenciaturas.

"E se houver casos desses em pessoas com 50 anos, com 40 de trabalho, qual o mal? Qual o mal em dizer que o conhecimento que ganharam em 40 anos de trabalho dispensa qualquer exame? Qual o mal de dizermos a essas pessoas que fizeram isso para que nós não tivéssemos de o fazer, para que tivéssemos na nossa altura condições para estudar, coisa que eles não tinham? E qual o mal de essas pessoas não terem cabeça para fazer exames, depois de uma vida inteira a aprender e a ensinar?"

e essas pessoas precisam de um diploma oferecido para se sentirem reconhecidas? pensava que tinham uma visão mais prática da vida e que o reconhecimento era a "obra" que tinham feito ao longo da vida às custas de muito suor. não sabia que precisavam do reconhecimento conferido por um papel onde são declaradas duas falsidades sobre si. pensava que essas pessoas queriam o reconhecimento real, e não um papel que (nos casos dos que só vão lá assinar) tem tanto valor como se tivesse saído no chocapic.

Cirrus disse...

Posso dizer-te que conheci uma turma apenas de pessoas que andavam nas NO. Todas as que acabaram foram às aulas. Tiveram ajuda, sim, tiveram facilidade em fazer o exame, talvez concorde com isso. Nunca vi ninguém, no entanto, assinar um papel e receber o diploma.

Mas continuo a insistir que há muita gente que nem sequer devia ir a exame ou frequentar aulas para ver as suas competências reconhecidas. Porque têm 40 ou mais anos de trabalho e sacrificaram a altura mais importante da vida, a sua infância, para que gerações vindouras, como eu e tu pudessem estudar (se bem que no meu caso não seja verdade, pois se quis estudar tive de trabalhar ao mesmo tempo). Comparar uma vida inteira de trabalho a um brinde numa caixa de Chocapic é, no mínimo, de mau gosto.

Peço desculpas.

afectado disse...

cirrus, claro que sim, eu também sei de turmas assim. e também sei de muitos que passam sem lá ir... e sem fazerem nada no exame. mas isso foi o que eu disse, há os que obtêm o diploma com esforço (e aqui não me choca que haja ajuda no exame, que se facilite um bocado) e há outros que obtêm o diploma porque assinam uma ou duas folhas.

cirrus, não tens que pedir desculpa. até porque me parece que de mau gosto é achar que o reconhecimento de uma vida inteira de trabalho vem com um diploma obtido indevidamente (acho que ninguém que tenha trabalhado de forma honesta a vida toda quer ser reconhecido num diploma obtido dessa forma).
ah, e o que eu comparei com um brinde do chocapic foi essa forma de obter o diploma. e no fundo é exactamente a mesma coisa, só não tem que se pagar o preço do chocapic... mas brinde não deixa de o ser, por muito que isso custe.

Cirrus disse...

Afectado, se tiveres 50 anos, com 40 de trabalho e estiveres no desemprego, acredita, vais querer o diploma de qualquer maneira. Vais querer qualquer coisa a que te agarrar, vais querer tudo o que te ajude a arranjar emprego. Pode até ser apenas ilusão, mas eu não imagino o que é estar nessa situação. Muitos das NO são esses, muitos mesmo.

Vani disse...

Estou com o Cirrus e a pronuncia. CLAP CLAP! E digo mais: eu trabalho com EFAs das novas oportunidades. Em cursos para adultos que duram TRES ANOS e que os preparam para uma profissão. O outro processo, completamente distinto, é o da validação de competências. Quando é que é apreendido de uma vez por todas que não se trata de aprender mas sim de VALIDAR COMPETENCIAS??? O meu avô só tem a 4a classe e fala muito melhor que o senhor medina carreira!! Que claramente não sabe nem um cu do que está a falar. Primeiro APRENDA, depois critique. E já agora, faça algo mais do que falar.

Não digo que não existe facilistimos, porque há. MAS HÁ EM TODO O LADO. E o q muitos não sabem é que nos cursos de formação profissional AINDA SE CHUMBA POR MAU COMPORTAMENTO, FALTAS OU NÃO-VALIDAÇÃO DE CONHECIMENTOS.

Jà agora, são formadores e formandos, senhor medina carreira. Por alguma razão têm um nome diferente. PORQUE NÃO É A ESCOLINHA NEM SE VISA A PREPARAÇÃO PARA UMA FACULDADE, MAS SIM PARA UMA PROFISSÃO, senhor medina carreira.

Pfff, e eu que até andava a achar piada ao homem...pffff...

Já agora, sabiam que já se despediram 15 formadores de uma vez só de um centro por recusarem aderir ao facilitismo imposto, no fundo, pela senhora união europeira?...ah poisé, destas coisas ninguém fala...

afectado disse...

cirrus, eu percebo que se queiram agarrar a algo. mas acho que essas pessoas preferem obter o diploma frequentando as aulas e fazendo um exame (e eu não ponho em causa a dificuldade dos mesmos, é perfeitamente normal que sejam bastante acessíveis).

afectado disse...

ai não Vani, agora tu... os meus dedos já estão cansados :P

podes ler a minha opinião nos comentários acima. basicamente é que sou a favor das novas oportunidades e iniciativas do género, sou contra quem consegue o mesmo apenas assinando o diploma. e sim, existem casos desses.

e tu já conheces a minha opinião de outras discussões neste blog ;)

Vani disse...

E para conhecerem o perfil de alguns formandos...sabiam que alguns deles são pessoas extraordinariamente inteligentes, que nos espantam todos os dias, mas que lhes foi negado o acesso à escola dita normal? E que a bolsa que lhes pagam (que é magra, diga-se já) serve para financiar estudos que de outra maneira não teriam? Algumas das pessoas mais brilhantes que conheci foi em cursos assim.

Vani disse...

LOOL; afectas, eu não estava a dirigir-me a ti, mas ao senhor medina carreira. Irritam-me estas opiniões popularuchas de um homem que acusa os outros de terem opinioes popularuchas. Irrita-me especialmente por eu estar no meio e por isso significar que eu não presto?? Falam tanto de facilitismos e ainda não vi nada. Claro que existem, em todo o lado. Mas há sempre algo que é o bode respiratório.

Não consegui fazer paste da outra cena para aqui, sorry, e bigada por tentares :).

afectado disse...

vani, ele generalizou, mas penso que ele não queria dizer que eram todos os casos assim. isso também seria parvo!

Enviar um comentário

Comenta à vontade, estejas ou não de acordo com o que por cá é dito. No caso de te quereres armar em espertinho, lembra-te: "para parvo, parvo e meio". Bons comentários!

A afectar a blogosfera desde 1 de Maio de 2005. afectado@gmail.com

  ©Template by Dicas Blogger

TOPO