quinta-feira, julho 31, 2008

Curtir a dor

Seja em que idade for, não há nada mais desagradável que ouvir os mais velhos diminuírem os nossos sentimentos, sejam de alegria ou tristeza, com base no facto de sermos novos e só quando tivermos a idade deles é que saberemos realmente o que é a felicidade ou a tristeza.

Ter alguém, que embora com as melhores intenções, usa de um tom paternalista e mais parece que se está a rir por estarmos a viver intensamente aquele momento, apenas nos faz sentir pior, se estamos mal, ou diminui o nosso bem-estar, se estamos bem.

Eu gosto de curtir a minha dor. Já me acusaram diversas vezes de me entregar demais, ou demasiado cedo. De viver intensamente o momento como se não houvesse amanhã e, consequentemente, sofrer como se fosse o fim do mundo. Pois, mas eu aprendi a entender a dor da ruptura como uma consequência natural do fim de algo bom, como um “pagamento” por termos sido felizes. Sim, durante uns dias, gosto de me isolar, gosto de ter pena de mim, gosto de chorar e ser infeliz. É quase como uma lavagem interior. E resulta, porque depois, quando me farto do papel de vítima, farto-me de vez… Até vir um próximo!

Texto escrito por M.


Nota: Assina o feed deste blog ou recebe todos os posts por email. Podes também acompanhar o blog no Twitter e no Facebook.

5 Comentários:

Nesty disse...

Hola a todos, les dejo mis sitios web. Conozcan un poco de Cuba.

http://vivacubalibre-habana.blogspot.com
http://lavozdecuba.blogspot.com

Un abrazo a todos

afectado disse...

Como já alguém me disse num momento complicado... é necessário fazer o "luto" para se poder dar um passo em frente. Ignorar o "luto" é não sair do sítio...

oh pa disse...

Isso é tudo verdade, mas infelizmente há lutos que conseguem durar uma vida inteira...

disse...

Também não sei muito bem se é possível ultrapassar o luto, para se continuar para a frente. Actualmente estou numa fase intermédia e não sei se passará totalmente. Penso que o "oh pa" tem alguma razão...

ACP disse...

Eu tb sou da opinião q n se deve "apressar" o luto. N sou especialista no assunto, m tanto qto julgo saber tem várias fases e todas importantes.

N sei se há lutos q duram uma vida inteira, ou se há memórias q ficam p/a toda a vida, afinal, qdo as pessoas cruzam o nosso caminho, mmo q nos deixem 1 travo amargo, n podemos esquecer o mel q derramaram sobre nós :)

Beijinho

Enviar um comentário

Comenta à vontade, estejas ou não de acordo com o que por cá é dito. No caso de te quereres armar em espertinho, lembra-te: "para parvo, parvo e meio". Bons comentários!

A afectar a blogosfera desde 1 de Maio de 2005. afectado@gmail.com

  ©Template by Dicas Blogger

TOPO